terça-feira, 9 de agosto de 2011

Rodada 15 do Brasileirão (domingo)


Por Rodrigo Gutuzo

Atlético (PR) 1x1 Corinthians: Jogo bem movimentado e o Corinthians vê a liderança escapar. Era praticamente um lance para cada lado. Corinthians atacava, Atlético respondia. Porém, quem tinha mais trabalho era Renan Rocha, do Furacão. O Timão criou melhores chances e ficou muito perto do gol. 


Porém, quem abriu o placar foi o Atlético. Madson sofreu pênalti em burrada de Weldinho. Cléber Santana cobrou e fez. E o jogo seguiu, com boas chances para os dois lados. Também de pênalti, o Corinthians conseguiu o empate logo no começo da segunda etapa. Alex bateu e deixou tudo igual. 

O jogo diminuiu um pouco o ritmo, mas os dois times seguiram criando ótimas chances, principalmente o Corinthians. Corinthians perde a liderança, mas tem um jogo a menos. Um bom jogo na Arena. Corinthians levemente melhor. Parou no goleiro Renan Rocha, muito bem. Alex precisa ser titular. O Atlético vai melhorando a cada jogo com Renato Gaúcho. Acertou bem a equipe, mas ainda precisa mais. 


Internacional 3x2 Cruzeiro: Outra partida movimentada foi no Beira-Rio. Os dois times começaram com tudo. E o Cruzeiro não demorou para abrir o placar, após Muriel caçar borboletas e Anselmo Ramóm aproveitar. 


Pressionado, o Inter foi em busca do empate. Bem organizado, o gol não demorou para sair. D'Alessandro sofreu e cobrou pênalti, deixando tudo igual. O Colorado seguiu em cima e conseguiu a virada, com Andrezinho, em cobrança de falta. O Cruzeiro melhorou na volta para o segundo tempo. Com Montillo, a Raposa dominou, teve um gol muito mal anulado e deu trabalho para Muriel. Mas que fez foi o Inter, com Leandro Damião, em um dos poucos lances de ataque do Colorado. 

Mesmo com o gol, o Cruzeiro seguiu melhor e pressionando. Conseguiu diminuir o placar com Leandro Guerreiro e mandou uma bola na trave no finalzinho. Foi um tempo para cada time. Inter melhor em boa parte do primeiro tempo e fez 2 a 1. Cruzeiro dominou o segundo tempo, mas não conseguiu o empate. Com isso, Osmar Loss vai ganhando confiança, embora Dorival Júnior está bem perto de ser anunciado. No Cruzeiro, após bom começo, Joel Santana encara uma crise após quatro derrotas seguidas. Dois times que seguem devendo.  


Santos 1x0 Ceará: Santos fez para o gasto. O Ceará chegou a assustar, começou no ataque e dominou boa parte do primeiro tempo. Mas o gol de Borges deu maior tranquilidade para o Peixe. Elano e Arouca apareceram e comandaram a equipe. Ganso ainda perdeu uma chance incrível de ampliar. 


O Ceará sentiu o gol. O Santos dominou e passou a jogar bem, com boas trocas de passe. O goleiro Diego, do alvinegro cearense teve trabalho. Mas ficou no 1 a 0 mesmo. Não foi um bom jogo, mas Arouca como segundo volante rende muito mais. Até Elano jogou melhor. O Ceará sentiu demais o gol. Se continuasse no mesmo ritmo do começo do jogo, arrancava um empate. 


América (MG) 3x0 Fluminense: Com mais sorte do que juízo. Foi a vitória do América. Começou com um golaço de Rodriguinho, um que será sem dúvida um dos mais belos do Brasileiro. O Fluminense dominava, mas não tinha objetividade. Chegava ao ataque, mas com dificuldades na ligação. Mal começou o segundo tempo e mais um golpe do Coelho. Pênalti bem cobrado por Alessandro. O Flu seguiu dominando, mas sem objetivo. Quando teve, parou em Neneca - fez uma sequência de defesas incrível. Com Gum expulso, a vida do Flu ficou mais complicada. E com o terceiro gol do América, pior ainda. Gol de Marcos Rocha, que mereceu após grande atuação. 

O Fluminense foi atrás do gol de honra. Parou mais uma vez em Neneca, que pegou um pênalti no fim. E por pouco não tomou o quarto. O América venceu por competência. Liquidou o jogo nas poucas chances que teve. O Flu falhava demais na ligação ao ataque. Chegava sem grande perigo. Derrota que coloca o Flu com os pés no chão. É um time sem regularidade. E o América, não se iluda, não é nada demais. Mas essa vitória pode mudar muita coisa. 


Botafogo 4x0 Vasco: O Botafogo atropelou o Vasco. O lado esquerdo seria o caminho e isso foi demonstrado desde o começo. Fernando Prass teve muito trabalho. Abriu o placar rapidamente, com Antônio Carlos. Isso tudo em 10 minutos. 


O Vasco cresceu, o Botafogo apagou após o gol. Mas as defesas seguras de Jefferson mostravam que a noite era botafoguense. Aí apareceu Cortês, pela esquerda. E Loco Abreu aproveitou rebote para ampliar. Não demorou muito para Loco aparecer novamente e, após boa troca de passes, fez 3 a 0.

Abreu seguia dando trabalho. Mandava na área vascaína. Cortês fazia comandava pela esquerda. Prass fazia o que podia para segurar o Botafogo. O alvinegro dominou totalmente o segundo tempo. Em contra-ataque, Herrera liquidou.

Noite botafoguense. Loco Abreu mandou no ataque. Renato finalmente jogou muito bem. Cortês comandou pela esquerda. Jefferson foi seguro quando exigido. O Vasco teve lampejos de criatividade. Não aproveitou quando o Botafogo caiu após o gol. Sofreu a goleada. Venceu quem foi mais inteligente. Ou quem teve um Loco. 


Avaí 1x2 São Paulo: Jogo morno e mais uma vitória do São Paulo fora. O Avaí dominou o primeiro tempo, mas criava poucas chances reais de gol. O São Paulo pouco arriscou.
 

A pressão avaiana continuou no segundo tempo. Na melhor chance, William recebeu na área e fez. Só assim o São Paulo acordou. Não precisou criar muito. Aproveitou as chances que teve. Cícero fez três, mas só dois valeram. Foram o suficiente para a virada tricolor.
 

Vitória que dá tranquilidade para Adílson Batista. Aos poucos, vai acertando o São Paulo. Com Luís Fabiano, pode entrar na briga pelo topo. O Avaí dominou, mas não tem tanta qualidade. Venceu duas na superação. Desta vez não funcionou. Resta saber quando vai funcionar de novo.

Bahia 2x1 Atlético (GO): Mais uma vitória do Bahia em casa. Jóbson mostrou que era sua noite. Sempre em velocidade, criou grandes oportunidades desde o começo do jogo. Superior quase sempre, o gol finalmente veio. Um golaço de Jóbson.
 

O empate do Atlético no começo do segundo tempo não mudou o retrato do jogo. O Bahia seguiu no ataque, criando boas chances. O gol era uma questão de tempo - a defesa do Atlético mostrava isso - e veio com Fahel.

Vitória que recompensou quem foi mais ofensivo e melhor no jogo. O Bahia levou alguns sustos, mas foi superior no jogo. O Atlético tentou, mas faltou força ofensiva. 



*Texto também pode ser visto aqui no Pitacos da Bola.

Nenhum comentário: