quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Craques: Paul Lambert

Um dos melhores escoceses das décadas de 1980/90, Lambert teve seu auge no Dortmund,
vencendo a Liga dos Campeões em 1996/97 (Scotzine)
Felipe Portes, @portesovic
De São Paulo-SP

Meia dos mais criativos, o escocês Paul Lambert teve sua carreira iniciada aos 17 anos, no St. Mirren, de sua terra natal. Tal como Aaron Ramsey (que explodiu no Cardiff muito jovem), Lambert era um dos talentos do lado do Mirren, que vencera o Dundee United na final da Copa da Escócia, por 1-0. Um título que marcou bastante em sua trajetória, que teve como parada seguinte o Motherwell, ainda na terra do kilt

Por três temporadas foi o carro chefe no setor de meio campo no Well até que enfim fosse lembrado pelo Borussia Dortmund no ano de 1996. Um dos poucos britânicos a jogarem no eixo alemão nessa época, Paul caiu como uma luva no esquema ousado de Ottmar Hitzfeld. Com sua mobilidade e capacidade de organizar jogadas, o scot teve grande participação na Bundesliga de 1996/97, ofuscando os adversários da Juventus na peleja derradeira da Liga dos Campeões. Em especial, um carequinha de camisa 21, que num futuro não muito distante seria apelidado de "Zizou".

Uma única época gasta no clube germânico teve êxito total para o escocês. O título na competição continental sobre a vecchia signora foi a maior glória do Dortmund e teve lampejos inesquecíveis de Lambert, como uma assistência para o gol inaugural de Riedle num 3-1 sonoro em que os amarelos levantaram o caneco. 

Outro feito interessante de Paul foi a sua chegada ao Celtic, logo na temporada seguinte. Como amuleto de um time consistente, nosso protagonista contribuiu e muito para interromper o reinado do Rangers na Liga Escocesa. Os grandes rivais do Celtic já acumulavam nove títulos nacionais em sequência, e a missão de evitar o décimo foi executada com louvor. Num elenco em que Henrik Larsson era peça chave (e ostentava dreadlocks loiros) e jogava "o fino", aliar o ataque letal com uma meia cancha equilibrada e sob a batuta de Lambert foi menos sofrido do que os bhoys esperavam. 

No seu tempo alviverde, Lambert venceu quatro Ligas, duas Copas da Escócia e duas Copas da Liga. Sua última grande participação em competições internacionais foi na final da Copa Uefa de 2002/03, na derrota contra o Porto de José Mourinho. 

Quando se fala em atuações pela seleção nacional, PL esteve no Mundial de 1998 pelos homens de saia. De saída do Celtic em 2005, encerrou sua carreira no Livingston, onde emplacou também o cargo de treinador. Hoje Lambert é o técnico do Norwich, recém promovido à Premier League.


Nenhum comentário: