quinta-feira, 16 de maio de 2013

Fomos Campeões: O trator de Bobby Robson

Foto: Storie di Calcio
Ipswich faz campanha incrível em casa na Copa UEFA e leva o título mais importante da história do clube: feito foi marcado por time corajoso e pelo comando de Bobby Robson, lendário técnico que teve nessa conquista a mais emblemática de todas

Sir Bobby Robson é um dos maiores treinadores que esse mundo já viu. O perfil conciliador do técnico inglês, a experiência e os títulos adquiridos o credenciam a estar entre os grandes da profissão. E em 1981 levou o humilde e valente Ipswich Town ao título da Copa UEFA. 

Anos antes, em 1978, o treinador havia levado o mesmo Ipswich à conquista da FA Cup. O elenco pouco mudou de uma decisão para outra e isso fez a força dos Tractor Boys na trajetória europeia da Copa UEFA. Lembrado pela sua aplicação tática e pela campanha impecável dentro de casa, o time revelou Terry Butcher, John Wark, Alan Brazil e Paul Mariner. Sem falar nos estrangeiros holandeses no meio-campo, Arnold Mühren e Franz Thijssen.

Esse entrosamento ficava evidente nas boas campanhas no campeonato inglês. Nas mãos de Robson, o Ipswich fez um grupo operário brigar entre os grandes do país. Imbatível em Portman Road, a equipe azulada estreou diante do Aris em casa e continuou com um recorde impressionante: até hoje, nunca perdeu em seus domínios numa competição europeia. 

Bobby Robson: a mente por trás do time operário do Ipswich
Foto: Guardian
Dor de cabeça eslava e adversários abaixo da média
Fazendo 5-1 nos gregos, a vaga para a segunda rodada ficou facilitada, ainda que a volta reservasse fortes emoções. Com 3-1 de desvantagem em Salonica, a equipe inglesa escapou com 6-4 no agregado para avançar no torneio. E pela frente, viria mais sufoco contra os tchecoeslovacos do Bohemians Praga.

O Bohemians Praga de Premysl Bicovsky, campeão da Eurocopa de 1976 ao lado de Antonin Panenka, chegava para tentar complicar a vida de Bobby Robson e seus comandados. Baseados no estilo técnico da seleção da Tchecoslováquia, os alviverdes levaram um 3-0 dolorido em Suffolk e voltaram para o duelo seguinte com a árdua missão de reverter o agregado. E por pouco não conseguiram: 2-0 e a sensação de que o gol que levaria para os penais escapou entre os dedos.

Um pouco de tranquilidade iria bem no caminho do Ipswich. Apesar de contar com dois dos seus principais jogadores da geração polonesa, o Widzew Lodz alinhava com Wlodzimierz Smolarek (pai DAQUELE Smolarek) e um jovem Zbiegniew Boniek. Em Portman Road, uma goleada para desmoralizar: 5-0 para os ingleses e nem um milagre salvaria os polacos na volta.

Evidente que nem mesmo a vitória por 1-0 na Polônia, dentro do Widzewa, serviria para restaurar a moral dos donos da casa. Avançando para as quartas de final, os Tractor Boys pegariam o Saint-Étienne de Michel Platini, Jacques Santini e Johnny Rep.

Ipswich passou o trator nos franceses, com o perdão do trocadilho
Foto: TWB22
Surra em Les Verts e vida dura contra os Bodes do Colônia
Campeões franceses naquele ano, Les Verts estavam no auge. O melhor jogador francês daquela época passava por grande fase. Foi com essa pompa que o Saint-Étienne tentou buscar uma vaga nas semifinais da Copa UEFA diante do Ipswich. Apenas tentou, pois na prática, duas surras selaram o progresso dos meninos de Robson.

A primeira surra aconteceu no Geoffroy-Guichard, onde os azuis venceram por 4-1, demolindo a moral restante dos franceses. Na Inglaterra, nada de muito diferente. 3-1 e fim da linha para Platini e os companheiros, com o agregado de 7-2, numa margem assustadora em relação ao resultado que era esperado. Mariner e Wark marcaram nos dois confrontos, afundando os adversários alviverdes.

Carne de pescoço mesmo foi o Colônia, equipe que no fim da década de 1970 e no início dos anos 80 esteve presente em muitas competições internacionais. Base da seleção alemã, os Bodes tinham em seu elenco craques como Harald Schumacher, Rainer Bonhof, Pierre Littbarski, Bernd Schuster, Dieter Müller e Tony Woodcock, campeão europeu pelo Nottingham Forest em 1979.

Os germânicos venderam bem caro a classificação para a grande final. Indo além dos seus limites, o bravo Ipswich venceu as duas partidas por 1-0, suando a camisa para continuar na competição. Wark achou um gol no primeiro tempo da ida, garantindo a vitória simples. Enfrentando o paredão em campo e a vibração da torcida alemã nas arquibancadas, quem salvou os ingleses fora de casa foi Butcher, que cabeceou do bico da área para vencer Schumacher, mal colocado debaixo das traves. Mais uma decisão na conta de Bobby Robson.

Foto: BBC
A decisão: no fio da navalha
O turbilhão de emoções estava longe de acabar para a torcida do Ipswich. Sem dificuldades para se impor em Portman Road, os Tractor Boys desnortearam o AZ´67 (atual AZ Alkmaar) com um 3-0. Wark, Thijssen e Mariner marcaram e deixaram a vitória mais próxima. 

Jogando o seu habitual, a formação de Robson viajou para Amsterdã para assegurar mais um troféu. E não foi fácil como todos pensavam, já que os holandeses quase tiraram o coelho da cartola. 

Acontece que o AZ tinha uma das peças de composição que formariam a base da seleção laranja nos anos seguintes. Entre eles John Metgod, Kees Kist e Jan Peters. Mordidos com a pancada levada em Suffolk, os donos da casa jogaram tudo o que sabiam para desfazer o agregado. Num jogo emocionante, um 4-2 deixou os locais com a sensação de que poderia ter sido diferente. A reação quase foi completa, faltando apenas dois gols (visto que mais um empataria o agregado e o Ipswich ficaria com o título pelo gol qualificado). 

Os 30 minutos iniciais foram alucinantes. Com 4 minutos, Thijssen abriu o placar e desesperou o AZ, que se forçou a buscar a virada. Kurt Welzl empatou, Metgod fez o segundo e a torcida passou a tornar o Olímpico de Amsterdã num caldeirão. Wark deixou tudo igual aos 32. 2-2 num primeiro tempo explosivo. Antes do intervalo, Pier Tol deixou o terceiro dos holandeses com 40 minutos no relógio. Jos Jonker foi às redes aos 28 finais e o placar anotava 4-2. Ainda dava?

Não, a defesa do Ipswich se fechou e armou uma retranca essencial para manter o resultado de momento. Foram mais 20 minutos de tensão até que o árbitro Walter Eschweiler apitasse: o Ipswich se sagrou campeão da Copa UEFA de 1980-81. Com o trabalho de Robson, o trator ganhou a Europa. 

(Clique para aumentar)

Nenhum comentário: