terça-feira, 27 de setembro de 2011

João Pedro, o brasileiro que reina em terras uruguaias

Ex-base do Atlético-MG, João Pedro está jogando ótimo futebol no Manya

Por Tiago de Melo Gomes

No Uruguai, a equipe do momento é o Peñarol. Após um início razoável, o Manya perdeu seu treinador, Diego Aguirre, seduzido pelos petrodólares. Nem a chegada de Gregorio Perez, que conquistou quatro títulos nacionais com o clube nos anos 90, serviu para tranquilizar a fanática torcida carbonera, para a qual Aguirre era o grande responsável pelo título nacional de 2010 e o vice na Libertadores 2011.

No entanto, o Peñarol vive um ótimo momento. Na penúltima rodada bateu o Danubio por 2 a 1, e conseguiu se igualar ao River na liderança do Apertura. E no último sábado, contra o próprio River, o Manya levou seus torcedores ao delírio, aplicando um sonoro 4 a 0 no rival, e chegando à liderança isolada do torneio. E essa boa fase revelou um novo ídolo: o brasileiro João Pedro Geraldino dos Santos Galvão.

João Pedro é mineiro de Ipatinga e tem 19 anos. Esteve por vários anos nas categorias de base do Atlético-MG, chegando à seleção brasileira sub-17. Chegou ainda a atuar em algumas partidas do brasileirão de 2010 pela equipe principal do Galo. No fim da janela de transferências para a temporada 2010/2011 teve seus direitos adquiridos pelo Palermo, que pagou mais de 5 milhões de reais para adquirir a jovem promessa atleticana.

No Palermo João Pedro pouco jogou, e o clube siciliano preferiu emprestá-lo a fim de ganhar mais experiência. No primeiro semestre de 2011 esteve em Portugal, no Vitória de Guimarães, sendo reemprestado ao Peñarol para a disputa do atual Apertura. A princípio tinha funções de marcação, mas aos poucos Gregorio Perez percebeu que o melhor era deixar o jogador livre para armar a equipe. O resultado foi imediato.

Contra o Danubio, João Pedro foi o melhor em campo, saindo ovacionado pela torcida carbonera. E no último sábado o brasileiro extrapolou as medidas. Marcou dois gols, e deu os passes para os outros dois, marcados por Marcelo Zalayeta e Walter Lopez. Virou ídolo da torcida e foi eleito por todos os veículos de imprensa como o melhor em campo. Mostrando que os clubes brasileiros perderam uma excelente oportunidade de ter em seus elencos uma jovem promessa. O Peñarol agradece.

RECORDE – Ontem a Universidad de Chile bateu o O’Higgins por 3 a 0 chegando a uma marca histórica no futebol chileno. São nove vitórias nas nove primeiras partidas do torneio, superando a marca anterior, estabelecida pelo Colo-Colo em 2007. Agora os comandados do treinador argentino Jorge Sampaoli vão a Valparaíso enfrentar o Santiago Wanderers em busca de melhorar ainda mais a marca histórica estabelecida no último fim de semana.

Nenhum comentário: