quinta-feira, 27 de junho de 2013

Dertycia, o eterno Mister Careca

Foto: El Gráfico
Quem olha para esta foto de Oscar Dertycia não faz ideia do que viria a marcá-lo nos anos 1990. Nascido em Córdoba, Mister Proper ganhou fama no futebol espanhol jogando por pequenas equipes como Cádiz, Albacete e Tenerife. A razão de ser famoso? Sua careca

Artilheiro dos bons e tido como antecessor de Batistuta como grande nome na Fiorentina, Oscar demorou para ganhar reconhecimento na Argentina. Quando o fez, brilhou, foi o principal goleador do campeonato local antes de ser vendido para o exterior. Lá, sofreu uma lesão grave no joelho e como consequência ficou careca. Sim, essa é a história da sua vida.

A ascensão na Argentina e a fama no Bicho
Formado no Instituto de Córdoba em 1983, passou alguns anos jogando uma boa bola pela equipe cordobesa na segundona até ser contratado pelo Argentinos Juniors, em 1988. Elogiado pela imprensa por sua eficiência, foi artilheiro em sua estreia na primeira divisão, pelo Bicho. Forte, bom no jogo de corpo e letal nas finalizações, fez sucesso onde outros craques locais se criaram. Campeão da Libertadores em 1985, o Argentinos Juniors revelou apenas Diego Maradona, Juán Román Riquelme e Sergio Batista.

Trecho de matéria sobre Oscar  na El Gráfico
Foto: Bichos Colorados.com
Logo Oscar foi observado por olheiros e ganhou a disputa com um certo Gabriel, talento que se consolidava no River. Seu destino era a Fiorentina, onde enfrentaria uma séria mudança na sua vida. Lá foi parceiro de Roberto Baggio e viu seus colegas perderem uma final de Copa UEFA para a Juventus, em 1990.

Frustração e a lesão que lhe deixou careca de raiva
Na carreira de Dertycia, isso pouco mudou e meses antes ele já estava fora de combate. Foi numa partida contra o Napoli em janeiro de 1990 que num choque com Maradona, danou seu joelho. Saiu de maca e até treinou no dia seguinte, antes da equipe médica constatar o rompimento no ligamento anterior cruzado. 

Deixado de lado num longo tempo de recuperação, Oscar viveu o stress e lidou com a possibilidade de parar de jogar. Como vocês podem perceber, há uma discrepância entre a foto de 1990 e a de 2000, mas não foi só a passagem de tempo que mudou as características físicas do atacante. Inconformado com a sua lesão, viveu um inferno e carregou muita tensão por todo um semestre. 

Cara, você é muito feio!
Foto: Old School Panini
Mais cruel que a condição física, uma alopécia nervosa (uma calvície mais severa) fez Dertycia como vítima e não demorou a fazer efeito. De um ano para o outro, as madeixas e o cabelo volumoso caíram por completo, sem que Oscar pudesse se tratar. Ficou assim, liso feito um coco verde, sem nem sobrancelha. 

Redenção de Pelado na Espanha
Careca, mal pago, desprestigiado pela torcida e vendido, Pelado tentou sua recuperação pelo Cádiz em 1991. Pensaram que ele tinha câncer ou havia encarado uma quimioterapia, mas era só calvície mesmo. 

Aos 26 anos de idade, parecia um homem de 40 e tinha muita semelhança com Pierluigi Collina, que no mesmo ano começava a apitar na Itália. O célebre árbitro passou pelo mesmo problema de alopécia nervosa, mas a diferença é que não há registro dele com cabelo.

Outros sósias de Dertycia são Voldemort e Jan Koller, afinal, todos os carecas sem sobrancelha são idênticos, de certa forma. Não como Sansão, continuou em bom nível mesmo sem sua cabeleira. No Cádiz, ganhou o apelido de Mr. Proper, ou Mr. Careca, como preferir. Viveu de médias razoáveis também em sua estadia no Tenerife, onde ajudou o time das Ilhas Canárias a chegar na Copa UEFA em 1993-94. Ao lado dos compatriotas Fernando Redondo e Diego Latorre, teve três boas temporadas no Riqui-raca. Foi discreto no Albacete em 95, e logo no ano seguinte decidiu retornar à Argentina para defender o Belgrano, aos 31 anos. 

Foto: La voz.ar
Chau, Mister Proper
Jogou novamente pelo Instituto em 1997, virou a casaca no Talleres em 1998, retornou ao Instituto em 1999, experimentou a vida chilena no Deportes Temuco em 2000 e se aposentou em 2002 no Deportivo Coopsol do Peru. É considerado o maior jogador da história do Coopsol e um dos melhores estrangeiros da liga peruana.

A foto ao lado é de uma campanha de 2011, onde algumas personalidades argentinas incentivavam a amamentação. O título seria "Eu daria meu peito a esta criança, e você?" Podemos imaginar o trauma desta garotinha do retrato, que certamente criou aversão a mamar depois de ter contato com Mister Careca.

E você aí pensava que nunca ninguém tinha ficado famoso por ser careca. Se fosse comigo, talvez não teria sido tão digno e feito um implante capilar. Sei lá, não ficaria muito bonito sem nenhum fio de cabelo.

Por que é desafortunado
O cara tem a chance de enfrentar um ídolo como Maradona e leva a pior numa dividida, machucando o joelho. Ainda perdeu uma Copa UEFA por lesão e em virtude desse tempo inativo se estressou até cair o último cabelo na cachola. I rest my case.

Felipe Portes é estudante de jornalismo, tem 23 anos e é redator na Trivela, além de ser o dono e criador da Total Football. Work-a-holic, come, bebe e respira futebol. Morre de medo de ficar careca feito o Dertycia.

"O futebol na minha vida é questão de fantasia, de imaginário. Fosse uma ciência exata, seria apenas praticado por robôs. Nunca fui bom em cálculos e fórmulas, o lado humano me fascina muito mais do que o favoritismo e as vitórias consideradas certas. Surpresas são mais saborosas do que hegemonias.

No twitter, @portesovic.


Nenhum comentário: