sexta-feira, 27 de julho de 2012

Vilão especialmente convidado

Tolói fez um golaço, pena que ninguém estava vendo Foto: Globoesporte.com
José, @zenascimento

Olá, pessoal, como estão todos? O público dessa revista talvez não me conheça. Então, se quiserem saber mais sobre mim, twitter.com/zenascimento. Ali estão minhas credenciais (não recomendo). Mas vamos direto ao ponto: o El (Rodrigo Salvador) (como vocês devem ter percebido) e eu vamos escrever por aqui sobre o Brasileirão, a pedido do @portesovic.

Pois a DÔZIMA rodada foi muito boa, muito boa mesmo. Tivemos muitos gols, pena que a maioria foi em jogos que ninguém tava dando importância. Náutico x Coritiba e Atlético-GO x São Paulo tiveram, cada um, sete gols. O jogo do Dragão foi o da TV, mas quem se importa, não é mesmo? O Coxa ganhou, o El ficou feliz, mas devia ser só ele que estava vendo a partida. Quando o Grêmio duelou com o Náutico, eu só fiquei sabendo do resultado uns três dias depois.

Sobre Vasco e Botafogo só posso falar que o cruzmaltino erra ao tentar a contratação do Jonas e não do Gabriel, e que consegui devolver com sucesso uma camiseta comemorativa do Botafogo que tinha comprado esses dias. Achei que ela fosse linda, mas era apenas bagaceira. Não era amor, era cilada. Era bonita, branca com detalhes em celeste, 13 do Loco Abreu, nosso querido amigo uruguaio que hoje está passando frio e trabalha no Figueirense. Figueira, que por sua vez, usou um uniforme bizarro com detalhes (?) em dourado e perdeu outra no campeonato (que novidade), dessa vez pro SCI. Nem ia falar desse confronto, mas enquanto estava escrevendo passou o gol na TV, foi bem bonito.

Mas o JOGO DA RODADA, o JOGÃO DO MEIO DA SEMANA era mesmo Grêmio e Fluminense. Um jogo de seis pontos, que não mudaria muita coisa na tabela, mas que era desses jogos pra dar moral: o invicto contra o que vem em boa seqüência joga em casa apoio da torcida contra o Fred. Tem o Monero, tem o Gladiador, tem o 0berto, tem o Elano contra a Nívea Stelmann, contra o Abel, contra o uísque no frio, tem cobertor hmmm tá quentinhzzzzzzzZZzZzZZzZZZZZZzzzzzzZzzzz. Basicamente isso. 

Até foi um cotejo tenso, de bom nível, os times tavam organizados, bem postados em campo. Se defendiam muito bem e por isso tivemos pouca emoção relacionada a GOLS. Não fosse uma bobeira da quase perfeita defesa do Flu (oi?), teria ocorrido o PLACAR CELSO ROTH DA RODADA (0x0) (o que acabou sobrando pro jogo do Flamengo).

Na quinta, além do heroico 0x0 arrancado pela Lusa, ainda houve mais APERITIVOS do fim do mundo com a vitória do Bahia sobre o Palmeiras (com dois gols do Showza) e com uma nova vitória do Atlético Miligrama (MG), devolvendo-o à liderança do POLEIRÃO 2012. Mas aposto que isso vocês já sabiam. Só espero que tenham em mente a gravidade de todos estes fatos. Daqui a pouco até o Grêmio do Luxemburgo (oi?) tem chance de ser campeão.

O Troféu ELLEN ROCHE da rodada vai pro DRAGÃO GOIANO RUMO À LIBERTADORES: assou a batata do São Paulo pelo alto e surpreendeu as dez pessoas que assistiam à partida. Depois dessa rodada, o técnico do Atlético deveria ser o Péricles CHAMUSCA. 

Já o Troféu MARCANTÔNIO vai pro Vasco, pelos motivos ali do terceiro parágrafo, e pro Figueirense, que tá dando pinta de querer jogar o clássico catarinense ano que vem (na B). Ou talvez pra Ponte Preta x Sport, que até esqueci de mencionar.

Semana que vem não tem rodada do nacional, verificarei com o dono da casa se ele prefere um texto sobre os jogos brazucas na sula (Sul-Americana) ou uma resenha, coisa rápida, sobre o novo filme do Batman. Tchau.

*Nota do editor: faça uma resenha do Batman jogando a Sul-americana, José.


Nenhum comentário: