quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Difícil agradar

Clássico entre Panathinaikos e Olympiakos agora nas telinhas brasileiras
pela ESPN (Foto: Record.pt)




No último mês a ESPN anunciou grandes mudanças na sua grade, após perder os direitos da Serie A italiana para o FOX Sports. A emissora com sede no Sumaré inovou e passará a cobrir o Mexicano, o Grego e o Francês (que também passa no SporTV), além das outras ligas como a inglesa (Premier League e Championship), Champions League, a alemã, o russo, a holandesa, o japonês e a segundona argentina. Isso tudo você já sabe, inclusive qual canal passa cada atração.

Entretanto, como qualquer mudança, ainda que melhor, sempre haverá a massa que procura os pontos negativos. Em fóruns especializados, respingam comentários de desagrado em relação à medida da ESPN, que simplesmente tenta variar o seu cardápio futebolístico. Uns dizem que ninguém quer saber do Hayekão, do Sotiropoulouzão e até mesmo do Boulleauzão, que lá não há nenhum grande atleta (apesar do P$G) ou atrativo e que é um tiro no pé investir nestes campeonatos que não terão audiência. Sugerindo uma lista completamente nova e incluindo certames como o Dinamarquês, Chileno, Belga, Coreano, entre outros.

Ora, os ditos "amantes" do futebol precisam se educar além das quatro grandes ligas. O esporte não existe só nos países campeões do mundo ou os que chegam longe na Champions. Outras competições menos favorecidas também possuem seu charme. Além do que, é no mínimo ignorância considerar o futebol internacional como o que se pratica na Europa, somente.

Menosprezando a chance de exposição de um torneio como o grego, ainda que a nação atravesse uma grave crise econômica, mostra que o telespectador sempre reclama de barriga cheia. Há muita qualidade e agora um amplo leque de produtos vindos de outros centros do esporte. Sendo minimalista, é bem verdade que o torcedor quer ver sempre a mesma coisa e raramente vai fugir disso. 

Na opinião deste modesto escriba, é uma ideia fantástica que se explorem novos mercados. Que bom seria se houvessem canais responsáveis por transmitir o Turco, o Sérvio, Polonês, Croata, e por aí vai. Nesta empreitada, a ESPN se mostra com a mente aberta para futuras inclusões. Ainda que só com dois canais e apelando para videotapes, é um grande passo para diversificar a quase engessada TV esportiva paga. 

Só esperamos que dentro de um ano a audiência não seja baixa o bastante a ponto da emissora retirar esses pacotes de sua programação. Como essa é uma decisão que vai ser tomada visando única e somente o interesse de quem assiste, é justo que se peça para que você aí de casa prestigie a iniciativa sem aquele velho preconceito com as novidades...

2 comentários:

Rodrigo Gutuzo disse...

Ótima análise. Ainda acho que seria mais legal a transmissão do Turco e do Chinês. Isso pensando na questão audiência/caras conhecidas. Mas, é uma ótima aposta.

Felipe Simonetti disse...

Primeiramente ótima análise, como o nosso amigo aí de cima falou, contudo discordo do fato de que é bacana ver as ligas pequenas. Entendo que há quem goste de ver de tudo, mas não consigo enxergar o motivo pelo qual preferem ver o Campeonato Mexicano ou a Segundona da Argentina a um Brasileirão, por exemplo. Obviamente nem sempre o campeonato é no mesmo dia, contudo já vi muito (e bota muito nisso) "nego" vendo Kashima Antlers X Cerezo Osaka ao invés de ver um Atlético-GO X Atlético-MG. Também temos futebol fraco aqui! kk

Não critico e também não tenho preconceito com essas pessoas, afinal é da escolha de cada, todavia nada me atrai o suficiente a ponto de trocar o futebol de meu país por um outro que não tem a tradição e que nenhum oriundo vê o BRASILEIRÃO.
Ótimo post,
Abraço!!!