segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Força pra cair

Grêmio de Marcelo Moreno segue firme na perseguição
aos líderes do Dilmão 2012 Foto: Globoesporte.com





A análise mais minimalista deste Dilmão-12 muito provavelmente diria que tem três candidatos brigando pelo título e outros cinco ou seis tentando cair. Afinal, com Santos e Palmeiras duelando rodada a rodada por uma vaga na Série B com Figueirense, Atlético-GO e Bahia, o termo "brincando de Brasileirão", cunhado por GAÚCHO, Renato, está na boca do povão.


Verdade seja dita que a situação é mais simples do que parece. Galo, Vasco e Fluminense estão na ponta, separados por três pontos. O Grêmio também tenta chegar lá, dois pontos atrás do tricolor carioca. Mas deixa essa galera brigando quieta, enquanto o Atlético vai chegando perto de vencer a parada e acabar com as piadinhas a seu respeito. 

Com a corda no pescoço
Piada mesmo acontece com o pelotão lá de baixo. No início do campeonato, Corinthians, Santos, Portuguesa, Palmeiras, Figueira e Atlético-GO amargavam o fundo do poço, com a ressalva de que o Timão escalava o seu time reserva sempre, e passou mais algumas rodadas de ressaca por um ótimo motivo chamado Libertadores. 

Contudo, Adenor, mesmo sem colocar o menino Zizao, encontrou um ponto de equilíbrio e o alvinegro de Parque São Jorge já está em décimo. Segurar o 0-0 com o Vaixco lá em São Januário foi um ato de bravura por parte de Tite e sua patota. Seria uma vitória se tivesse colocado o chinês, mas é só um palpite.

Já o Santos, caiu nas semifinais de la Copa e parece não ter saído daquele empate em 1-1 no Pacaembu até agora. Com Neymar já tava complicado sair algo, sem ele então... (aí vocês vão e comentam: ai, Portes, e o Ganso? E eu respondo: é, e o Ganso?) (fica por isso mesmo). A naba do Náutico por 3-0 nesse domingo era o sinal que faltava pro pessoal da Vila abrir o olho. Se não correr daqui pra frente, vai ter clássico paulista na Série B 2013.

Falando em ressaca, o que dizer do Palmeiras, campeão da Copa do Brasil. Então, palmeirenses, já vai fazer um mês que levantaram a taça, já dá pra começar a jogar que nem gente grande, né? Além das muitas derrotas, o drama do chinelo chileno Valdívia parece estar longe de acabar, na reprise do filme de 2011 em que Kléber irritou a torcida e foi-se embora para o Grêmio. Com nova atuação pífia contra o Inter, que quase viu Forlán marcar o seu primeiro, o Verdão estagnou na 18a colocação, com 10, eu disse 10 pontos em 14 jogos. Mais grave que isso: PAREM DE JOGAR NA ARENA BARUERI, POR SAN GENNARO.

Quem quer cair mesmo e quiçá fazer clássico goiano na Série B é o Atlético Goianiense. O Dragão bem que tentou e saiu na frente do SeedorFogão, mas não resistiu à ginga e a classe do Bota, que ainda meio inconstante virou o caldeirão com direito a gol de Clarence, ele, a lenda, o mito, o homem, o holandês voador, de falta. 2-1 para o Glorioso, que ainda teve participação de Fellyyppe Gabbriell. 

A bela adormecida e o fim da fila
Se o assunto for recuperação, falemos da Lusa de Geninho. Já em 12o, a Portuguesa renasceu na competição e deixou pra trás a tristeza pelo rebaixamento no Paulistão. Sem perder desde a 10a rodada, num 2-0 para o Cruzeiro, há margem para um crescimento, ou ao menos uma salvação para esse 2012. Venceu bem o Figueira, que depois de um 2011 incrível, parece ter se perdido em algum lugar do tempo. 

E daí vem a pergunta: Será que esse é o ano do Galo? Para a sorte do Flamengo, que também se esforça para amargar seu primeiro descenso, a partida entre os dois (que marcou a final do Brasileiro de 1981, Zico x Reinaldo) foi adiada. Quando todos achavam que a chegada de Ronaldinho, unido ao baladeiro Jô e a triste mística atleticana iriam pesar para mais um ano ruim, Cuca guiou o alvinegro mineiro até a ponta da tabela, lugar que seus pupilos estão se acostumando a ficar. 

O São Paulo aos poucos vai se afeiçoando ao trabalho do ótimo Ney Franco e passou pelo Sport no Morumbi, neste domingo. Foi um resultado magro, mas vitória é vitória e o elenco é mais equilibrado do que a impaciente torcida tricolor imagina. Poderia ter sido um placar mais elástico, não fosse grande atuação de Big Skinny. 

Imortal, o Grêmio de Luxa também tem feito bom papel. A corneta é pesada pra cima do lado celeste de Porto Alegre, mas a quarta colocação, com 27 pontos fala por si. A ideia é não deixar os três primeiros escaparem. Enquanto isso, Marcelo MONERO e 0berto vão trabalhando silenciosamente. 3-1 no Baêa e a confiança no time foi restabelecida. 

Para a tristeza do amigo Salvador, o Coxa perdeu outra vez. Em casa, diante do Flu, Pereira (contra) e Frederico evitaram a terceira vitória consecutiva do Coritiba, que também paquera a zona da degola. Abelão e o pessoal das Laranjeiras chegam com força para brigar pelo tetracampeonato. 

Por fim, o Cruzeiro de Celso Cautela Roth foi surpreendido pela Ponte Preta no Independência e mesmo com gol de Borges negro lindo não conseguiu evitar a derrota. Uns vão falar que a Raposa perdeu mas teve seus méritos. O gol de Marcinho Pebolim derruba essa teoria, infelizmente. 2-1 para a Macaca e os dois estão em posição confortável na tabela.

Placar Celso Roth da rodada: Vasco 0-0 Corinthians
Troféu Jair Picerni: Tite, que não colocou o ZIZAO.
Sensual: Náutico, que ensacou o Peixe com golaço de Kim
Naba: Valdívia, que nem jogou, mas foi o pior em campo

*Salvador volta semana que vem para a coluna, mas antes deixou um recado. Se algum visitante vencer na rodada, ele assina o texto como Priscilla, a Rainha do Deserto. Challenge accepted. 


Nenhum comentário: