terça-feira, 18 de outubro de 2011

Panis et Coritiba

Foto: GloboEsporte.com

Por Rodrigo Salvador

É um sinal: Vou escrever sobre o Coritiba justamente na hora que estou ouvindo Mutantes. Quem acompanha o Coxa já sabe tudo o que vou falar daqui pra frente, afinal, a frase já disse tudo. O texto é pra quem não acompanha o time menos constante do mundo segundo o Guiness Book.

O Coritiba entrou em campo contra o Bahia com Van Der Lei, Jonas é a Baleia, Lionel Jeci, Emersonho e Lucas ETERNO Mendes; Wiliam sombra de deus, Gildexson, Rafão e Avatar; Marcos Estrélio e Bill Bill Bill Bill Bill. Fazendo um paralelo com os Mutantes que embalam esse texto: Marcelo Oliveira é "Ando Meio Desligado", escala Everton Costa e Marcos Aurélio no mesmo time, COMO ASSIM MANO, os caras jogam na mesma posição, óbvio que não vai render. 
Bem por isso, os dois atacantes são o "Não vá se perder por aí" (aí, no caso, o mesmo pedacinho de grama do ataque). Bill, coitado, "Meu Refrigerador Não Funciona Mais". Na verdade, eu fico surpreso por ter funcionado um dia. Rafinha é o "Jardim Elétrico", único cara que continua ligado no 220 desde o começo do ano. "2001", o ano que Jeci parou de jogar bem. Ainda bem que tem "El Justiciero" Emerson do lado dele. Se fosse Pereirão Tower do lado dele até hoje, eu teria começado outro 6 de dezembro ontem mesmo. 

Lucas Mendes "Caminhante Noturno" né? Se tivesse claro ele saberia o que tá fazendo ali na esquerda. E Leãodro Deusnizete, mesmo fora do jogo de ontem,  é "Top top", minha nossa senhora dos volante foda, que jogador é esse, meu ídolo pra toda vida, ninguém ouse falar mal dele ou de qualquer membro da família dele perto de mim.

Taí, esse é, basicamente, o Coritiba "Mutante", que é um em casa e outro fora. E que ontem foi ainda mais Mutante, porque jogou como se não fosse no Couto. A começar pela escalação cujas cagadas (pode falar cagada, chefe?) na escalação já citei. Aí no intervalo sai o ETERNO e entra o Peleltinho, sai Bill e entra o Lesionardo, MUDA MUITA COISA NÉ. Depois ainda sai o Jonas pra entrar o Rei Davi. Ou seja, 10 minutos do segundo tempo e o Coxa tinha 1 volante, 1 lateral (que não marca) e 5 meia-atacantes. A formação de pelada deu tão certo que a melhor chance foi do Bahia, que o Gil salvou de cabeça em cima da linha. 
Aposto 53 centavos que ninguém acha um vídeo com uma finalização do Coritiba de dentro da área. Eu, que sou entusiasta de arquibancada e vejo poesia em Coritiba x União Bandeirantes, fiquei aliviado com o apito final porque finalmente poderia ir pra casa. Meu papo com o tio do dog depois do jogo foi o seguinte: "Coxa jogou agora?" "Jogou" "Quanto foi?" "0x0. Jogo ruim, a melhor chance foi do Bahia" "É?" "É" "Hm." Um jogo de futebol que merece só isso de conversa merece ser apagado de todos os registros. Coritiba e Bahia marcaram incríveis 0 gols um no outro na soma de dois jogos que ficarão marcados nas nossas memórias.
E maldito seja o cara que me fez lembrar desse jogo pra escrever esse texto, já tinha esquecido e tava aqui seguindo minha vida.

Um comentário:

Júlia Mariano disse...

Quando vi na tabela, há algumas o jogo Bahia X Coxa, quase chorei. Achei que seria um dos melhores jogos do campeonato, porque são dois times que vão pra cima de qualquer adversário, não ficam na retranca. No final, acabei me decepcionando com o resultado.
Domingão tem jogo contra o meu SPFC, e posso falar? Quero gol do Bill, mas vitória do SPFC. haha
:*