segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Garçom, por favor, venha aqui e sirva bem a visita

Foto: ESPN
José pontual, @zenascimento

ARRÁ!!!! Vocês devem estar pensando “Ué, o que o José está fazendo nesta segunda-feira com texto no blogue do Bos?”, então lhes respondo “Fiquem sussa e acompanhem aí o resumo da rodada”.

Como vocês leitores bem-informados deste site puderam perceber, nesta rodada – de um modo geral – todo mundo andou, o que significa que ninguém andou. Quase todos os times que jogaram em casa se deram bem, e quase todos os times que jogaram fora se deram mal. Digo “quase” porque o Palmeiras do Bos e o Figueirense de ninguém que eu conheça não conseguiram vencer jogando em casa (pelo menos não perderam), enquanto o Grêmio do José (eu) e o Flu do... do... do PEDRO BIAL (ns) conseguiram não perder, fora.

No duelo do PARQUE ANTÁRCTICA (eterno), o empate só ocorreu porque o ÁRBITRO-VENENO O CAMPO É PEQUENO DEMAIS PRA NÓS DOIS, Sandro Meira “Ritchie”, expulsou o bocó do Kleber (aka Gladiador) quando não tinham passado nem 20 minutos de jogo. E por isso não deu pra ele marcar gol contra o ex-time, fazer uma provocação qualquer, criar uma confusão maior e, DAÍ SIM, ser expulso feito homem. Los Once Del Bigodón tentaram, tentaram, tentaram, mas não conseguiram vazar uma defesa com Naldhahaheheuhauhaeuhaeuheauh. 

Tá, não dá pra rir muito de um empate com o então dezessétimo (agora dezôitimo) do campeonato, mas, nas circunstâncias – isto é, considerando que o Grêmio nem atacou, o 0x0 até que ficou de bom tamanho. Tudo foi no sábado, que também teve o Flu perdendo pontos pro rebaixado – vejam meu texto anterior – Figueirense (2x2) e, no confronto de times luso-brasileiros, o navegador de São Januário vencendo a gaja do Canindé (2-0).

O domingo foi infinitamente mais interessante por motivos de: não houve empate, tampouco oxo, e Internacional e Flamengo. Em relação ao primeiro caso tivemos, por exemplo: o Corintia ganhando do Galo e fazendo a alegria dos tricolores do RJ e do RS; o Baêa ganhando do São Paulo, fazendo a tristeza da galerinha do Z4 e a alegria de Cruzeiro e Internacional (que ganharam e continuam tudo embolado com 34 pontos).

Sobre o jogo dos amigos contra os ex-amigos de Dorival Jr., dizem que foi lindo. De fato, acompanhei pouco, mas o suficiente para ver o D’Alessandro retornando ao time e hauheuhauheauheauh recuando hauhaehahahah uma bola relativamahaheuheauheauh... relativamente tranquila pro Muriel, que foi chutar e hahahahehauheuhaeuheauheauhaeuh Vágner Love, gol do Flamengo. Mas, logo em seguida, o lateral rubro-negro resolveu retribuir a piada e a bola sobrou pro Forlán, que desencantou. Só faltou o Didi com um extintor de incêndio no primeiro tempo do jogo do Beira-Rio. A segunda etapa só teve graça pro Colorado. O uruguaio marcou outro, o Damião também fez o dele, até um tal de JOSIMAR fez gol, e os gaúchos riram por último.

Ponte Preta - Atlético-GO (3x1), Botafogo - Coritiba (3x0) e Sport - Santos (2x1) só devem ter sido jogos bacanas pros respectivos torcedores (de quem ganhou, no caso). Na próxima rodada, com a liderança podendo mudar de mãos, a chapa vai esquentar (ou não). Talvez role até bundalelê.

Troféu TUDO É FESTA, PEGAÇÃO: Diego Forlán, que desencantou e saiu comemorando enlouquecido querendo abraço (é sempre digno sair correndo pra qualquer lado, desesperadamente);

Troféu FICAR SÓ (na Festa no Apê): Flamengo, que tomou um LAÇO da gauchada colorada (e olha que nem estamos na semana Farroupilha ainda).



Nenhum comentário: