quarta-feira, 31 de outubro de 2012

20 anos de Hoddle

Foto: Daily Mail


Cogitado como um dos melhores jogadores a terem jogado pelo Tottenham, Glenn Hoddle era um jogador excepcional, mas infelizmente pouco famoso internacionalmente. Excelente no meio de campo, Glenn fez história pelos Spurs, mas jogou também no Monaco, Swindon Town e Chelsea, completando no total vinte anos de futebol mágico.

Adolescente, iniciou sua carreira no Watford, além de jogar pelo seu colégio, onde fez quarenta e cinco jogos. Hoddle foi descoberto por um olheiro que passeava com seu cachorro, e viu o talento que Glenn apresentava em um jogo por sua escola. O olheiro conversou com o clube pelo qual trabalhava na época, o Tottenham, e decidiram oferecerem um contrato para o talentoso garoto.

E assim, em 1974 ele se uniu aos Spurs como um jogador das categorias de base. Um ano depois, por recomendação de outra estrela do time na época - Martin Chivers -, ele fez sua estreia contra o Norwich, em um empate por 2-2. Hoddle teve que esperar um pouco mais para jogar na primeira divisão, e isso aconteceu em uma partida contra o Stoke City, em Fevereiro de 1976. Ele deixou sua marca, marcando um golaço sem chances para o goleiro da Inglaterra Peter Shilton.

A temporada 1979-1980 marcaria a emergência de Glenn no futebol inglês, marcando 19 gols em 41 partidas e merecidamente ganhando o Jogador Jovem do Ano da PFA, com 22 anos. Ele foi descrito como o jogador inglês mais talentoso de sua geração, por conta de suas habilidades tanto no meio de campo quanto nos lados, demonstrando sua grande técnica ao chutar a bola e sua excelente visão de jogo ao passar a bola.

Em 1981, liderou o time que venceria a F.A Cup pela sexta vez contra o Manchester City em uma final épica, e na temporada seguinte, ajudaria o Tottenham a ficar em quarto na liga, coisa que não havia acontecido desde 1971. Nas três temporadas seguintes, algumas lesões o restringiram a jogar apenas 76 partidas de 126 possíveis; mas, ele foi o maestro que comandou o time a vencer a Copa da UEFA em 1984, vencendo no caminho o Feyenoord, que tinha o lendário Johan Cruyff.

Hoddle continuou sua forma espetacular por mais três temporadas, até que foi comprado pelo Monaco, então comandado por Arsène Wenger. Já velho e cheio de lesões, Glenn não durou muito pelo time francês, e em 1991, transferiu-se ao Swindon Town, mas nunca foi titular nos dois anos que passou lá. Saiu do time em 1993 e foi ao Chelsea, e ficou mais dois anos em Stamford Bridge, até se aposentar em 1995.

Pelos Three Lions, porém, foi bem mais discreto. Ele ganhou algumas convocações para o time sub-21 (Inglaterrra B), mas não impressionou tanto. Em 1982, ele participou dos jogos da Inglaterra pela classificação da Copa do Mundo, portanto, nunca conseguiu ser um titular ou jogar com regularidade. Ele chegou a comandar também a Inglaterra como técnico, mas fazendo uma campanha ruim nas eliminatórias da Euro 2000 e sendo eliminado na Copa de 1998 contra a Argentina, provocando sua demissão em 1999. Seguiu sua carreira como técnico do Chelsea, Southampton, Tottenham e Wolverhampton Wanderers, porém não causou grande impacto em nenhum desses clubes.

Nenhum comentário: