segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Esse título não tem nada a ver com o texto

Nem a foto (Globoesporte.com)


Campeão, Fluminense complica o Palmeiras na briga pela sobrevivência e encerra com antecedência irritante o suspense em torno do melhor time do Brasil no ano em pontos corridos

Buenas, já temos o campeão brasileiro, já temos dois rebaixados. O que falta pro DECIDIDÃO 2012 acabar de vez é aquele suspiro final em que todo mundo acha que VAI DAR, e não dá. Os GRANDES JOGOS restantes, e suas repercussões, na verdade serão apenas disfarces para as intermináveis conversas de bar – incluindo-se aí programas esportivos – questionando se o NÁUTICO entregou jogo pra rebaixar o SPORT, e por aí vai.  Alguma coisa ainda pega fogo na disputa pelo vice-campeonato, e, lá embaixo, a coisa tá virada em briga de cego com foice, no escuro.


Não tem muito jeito, não, pessoal. Um time, quando está tocado pela mão do DISGRAMADO, do DESGRACENTO fantasma do rebaixamento, tende a sofrer da morte mais cruel, dolorosa e demorada rumo à Série B. Esse sofrimento emite alguns sinais, é a tal MELHORA DA MORTE. Estão, ao redor do leito, todos os parentes, já desenganados, apenas trabalhando dentro de si a dor da perda, aquela coisa toda. De repente, o moribundo abre os olhos, balbucia algumas palavras, ainda com o tubo de oxigênio na boca. O marcador cardíaco acelera, os batimentos voltam ao normal. Algum parente desavisado retira o aparelho do paciente, que só tem tempo de dizer ME SINTO UM POUCO MELH... e então desfalece. Pois, em relação ao nosso moribundo Palmeiras, é quase isso que vem acontecendo.

No sábado, por exemplo. Uma vitória da Lusa e metade dos aparelhos alviverdes já seriam desligados. Mas não, o Botafogo foi lá e enfiou três na turminha do Canindé. Assim, curto e grosso. Ok que o jogo era no Rio, mas, gente, era o Botafogo né?!  Enfim, ainda está vivo o menino palmares, diriam alguns (os palmeirenses). Não-cronologicamente, houve também uma ajudinha do Bahia, que foi ao Independência enfrentar o time o Cruzeiro. O ACARAJÉ MECÂNICO (ns) até saiu na frente do time do Celso-me-chamaram-pra-evitar-o-rebaixamento-fiz-exatamente-o-meu-trabalho-Roth, mas não aguentou a pressão estrelada e ainda corre riscos (3-1). Só não é assim Ó MEU DEUS, QUANTO RISCO, porque essa fuga do rebaixamento tá parecendo brincadeira de criança com adulto. Sabe quando tu tá brincando de PEGA-PEGA com teu sobrinho de 4 anos e fica dando aquela corridinha MAROTA rápida o suficiente pra se distanciar da criança, mas lenta o bastante pra dar a impressão que ela vai te alcançar? Pois então, Bahia e Portuguesa são os adultos; Sport e Palmeiras são as crianças.

O Leão da Ilha, na sua tentativa desesperada de passar a ficha 4 da classificação à Série B pra alguém, foi jogar em Florianópolis contra o a-gente-já-tinha-avisado-que-ia-ser-rebaixado Figueirense. E, tal como o Bahia, saiu na frente. A sorte dos pernambucanos é que estavam jogando contra um time MUITO RUIM (e não apenas ruim), que só foi capaz de empatar (1-1). Já o Palmeiras, bem, ele fez aquilo que todo mundo esperava que fizesse (perder pro fluminense), mas com uma pitada de sadismo. O Fred já saiu esculhambando a maloca alviverde com um gol inteiro e outro meio gol (completado, contra, pelo Maurício Ramos). Daí o Barcos, sempre ele, diminuiu.

Pegou a bola no fundo do gol, saiu correndo, aquela marra toda de “vamos lá time, bamos, aguante, carajo”, essas motivações todas. Depois, o tal do Patrick Vieira (nada de /vierrá/) ainda empatou a partida. Se isso não é sadismo, não sei mais de nada. O time à beira do descenso empata e dá pinta que pode virar pra cima do campGOL DO FRED, outro, décimo nono no certame. Lá se vai o porco com as cordas. Agora, o Palmeiras depende apenas de si pra se classificar em terceiro pra Série B do ano que vem. Uma derrota pro Flamengo e ADEUS TIA CHICA.

Que o Flu já era o campeão todo mundo sabia. Só faltava ver sob quais aspectos a confirmação do título se daria: se dois gols ou dez minutos. Foi o primeiro. No caso, foram os gols de R49 e Alecsandro, no empate entre Atlético Magajanes e Vasco (1-1). A surpresa desse resultado foi que os mineiros tomaram o lugar do Grêmio no campeonato (a terceira posição). E esse parágrafo, inclusive, existe apenas para introduzir o relato do jogo do estádio Olímpico, entre os tricolores gaúcho e paulista.

Partida que foi marcada pelo equilíbrio, como havia sido, na rodada passada, São Paulo e Fluminense. Tudo ia muito bem até que Saimon esqueceu que era jogador de futebol e não MOTOBOY, e entregou uma bola pro Osvaldo na frente da área. Quando voltou a si, lembrou que tava fora de ritmo e que era meio tosco, e fez pênalti. RC01 abriu o placar. 

No segundo tempo, o Grêmio PASSOU ZÉ ROBERTO foi pra cima e o São Paulo meio que se encolheu, CARREGANDO A BOLA ZÉ ROBERTO PRA ANDRÉ LIMA GOOOOOOOOOOOOOL. Depois disso, o tricolor paulista voltou a equilibrar a partida, Luís Fabiano teve uma chance, defendida por Marcelo Grohe, até que ANDERSON TARTARUGA NINJA PICO achou PARAZINHO, que driblou sei lá quem e cruzou de ESQUERDA pro MONERINO cabecear para o gol, proporcionando mais um grande lance “jura que eu ia me atirar nessa bola” [http://revistatotalfootball.blogspot.com.br/2012/08/o-ultimo-texto-antes-do-ouro.html] de RC01 e virando o jogo para o Grêmio. Dêem-se por satisfeitos com esse relato protocolar, pois a versão original desta parte era apenas AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA ANDRÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉEÉ AAAAAAAAAAUUUUUUUUUU ASADIOWEAGYIFSDHIOFSERHGUASIOHDIFLHASVERAWE MONERINO _________O_________.

A rodada ainda teve vários confrontos de esquecidos: Atlético-FOI 2-1 Santos (com Neymar); Náutico 0-1 Flamengo; Ponte Preta 1-0 Internacional (nesse jogo o Nei não errou por motivos de: não jogou) e Corinthians 5-1 Coritiba (goleada a essa altura do campeonato, pessoal?). E assim começou a acabar, agora de verdade, o A GENTE AVISOU 2012.

Troféu VOA VOA AVIÃOZINHO: Grêmio e São Paulo, no geral, e POFEXÔ Luxemburgo, em particular. O jogo foi bom e o técnico gremista OUSOU e ALEGROU.

Troféu ¯\_()_/¯: Richarlyson e o momento “HOJE NÃO, HOJE NÃO, hoje sim” do campeonato.




Nenhum comentário: