segunda-feira, 5 de março de 2012

Desafortunados: Daniel Zitka

Foto: Galleries.lalibre.com
Felipe Portes, @portesovic
De Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch-País de Gales

A série Desafortunados aqui na TF geralmente traz exemplos de atletas que prometiam ser astros do futebol, mas por alguma razão tomaram o caminho errado na carreira. Contudo, o exemplo de hoje é a personificação do azar, da zica, da urucubaca que vez ou outra entra em campo ao lado dos times que jogam.

Daniel Zitka tinha uma trajetória normal para um goleiro. O tcheco era seguro, quase nunca se atrapalhava debaixo das traves. Seu primeiro clube foi o Viktoria Zizkov, em 1994, onde ficou por um ano. Em 1995 foi para o Svit Zlin. Ambas as equipes eram de divisões inferiores na República Tcheca. Logo no seu segundo ano de Zlín chamou a atenção de times mais tradicionais. Optando por deixar o seu país, tentou a sorte na Eslováquia, pelo Tatran Presov.

Somente no ano de 1999 Daniel conseguiu sua primeira chance em uma equipe de primeira divisão respeitável. Assinando com o Lokeren, demorou a tomou o posto de arqueiro titular do selecionado belga e disputou apenas 59 partidas em cerca de três anos. Os olheiros do Anderlecht estavam sabendo que Zitka poderia ser um bom valor para os paars-wit. 

Em ação pela seleção tcheca, num amistoso contra a Eslováquia em Outubro/2008
Foto: Tn.nova.cz
Passando por boa fase, o goleiro reinou absoluto como guarda redes do Anderlecht. Foram oito anos tranquilos, sem nenhuma grande bobagem, três títulos nacionais (2004, 2006, 2007) e uma merecida convocação para fazer parte dos 23 atletas que embarcaram para a Suíça/Áustria na Euro 2008. Tudo era flores para Zitka, até que um dia a sorte o abandonou por completo.

Dender-Anderlecht, 28 de novembro de 2008, pela Jupiler League. Estava frio no Florent Beeckmannstadion, em Denderleeuw. A tarde de sexta-feira prometia ser aproveitável para os rapazes de Bruxelas, exceto para um deles, que amargaria o pior dia de sua existência. Logo aos quatro minutos do primeiro tempo, Gillet abriu o placar para os paars-wit. 

Pouco após a volta do intervalo, o argentino Frutos ampliou para o Anderlecht. A perspectiva era de uma vitória fácil, ja que o Dender não oferecia tanta resistência e possuía um plantel assaz inferior ao dos violetas. Num lance qualquer que pipocou na área de Zitka resultou numa das divididas mais inusitadas que o esporte já viu. Daniel subiu e foi atingido pela cabeça do atacante rival. No choque, perdeu um ou dois dentes. Ao cair no chão, de mau jeito, quebrou a perna e obviamente teve de ser substituído. 

Puta mundo injusto, meu! (hln.be)
Conduzido para os vestiários de maca, gravemente lesionado, sofreu mais uma peça do destino. Os maqueiros o derrubaram de cima do aparato, gerando risos à torcida local, que já julgava ter visto de tudo com o pobre goleiro tcheco. Ficou quase um ano fora e penou para voltar à titularidade. 

Em 2010, deixou o Anderlecht para ser negociado com o Sparta Praga. Com 36 anos, é titular no clube da capital tcheca e já estuda a aposentadoria nos próximos dois anos. Mas Zitka, meu querido, se você o tivesse feito naquele jogo contra o Dender, entenderíamos perfeitamente...



Nenhum comentário: