quinta-feira, 3 de maio de 2012

Farsa nossa: Marco Osio

Osio era ídolo do Parma quando veio jogar no Palmeiras
em meados da década de 1990, quando a Parmalat reinava
absoluta 
Felipe Portes, @portesovic
De Criciúma-SC
[ATENÇÃO: este post contém informações biográficas inverídicas sobre o atleta em questão]

Natural de Ancona, Marco Osio é o que a torcida do Parma pode chamar de ídolo. Campeão da Taça das Taças UEFA em 1992-93 pelos crociati, o cabeludo que ocupava a meia cancha gialloblù começou sua malfadada trajetória em 1983-84 pelo Torino. Três temporadas medianas fizeram com que a equipe grená negociasse o rapaz com o Empoli, em 1986-87. 

Em época de vacas magras, o Parma viu no meia um bom valor para 1987-88, que disputava a Serie B na ocasião. Lutando pelo acesso, a rapazeada do Ennio Tardini só conseguiu seu objetivo em 1990-91, quando o dinossauro Luca Bucci, o caneleiro Luigi Apolloni e Maurizio Ganz faziam parte do plantel. Na época seguinte, os dirigentes reforçaram consideravelmente o grupo, com as inclusões de Taffarel e Tomas Brolin. O investimento (e a entrada da Parmalat como patrocinadora master) impulsionou a equipe, que nos anos seguintes da década de 1990 figuraria entre as principais e mais simpáticas agremiações vindas da Itália. 

Vencedores da Taça das Taças UEFA em 1993, os nobres crociati deram início a anos dourados para o clube, que venceu duas vezes a Copa UEFA (1994-95 e 1998-99). Para Osio, que a cada ano perdia espaço entre os titulares, o crescimento parecia prejudicial. Voltou ao Torino em 1993-94 e por lá ficou quase dois anos, antes de receber um convite do novo parceiro da famosa leiteria: o Palmeiras. E é aí que a história fica interessante.

[Versão alternativa e não oficial]

Repare no cidadão de barba e chuteira verde na foto, ao lado de Júnior e
Djalminha: este é Osio, o célebre italiano que passou pelo Palmeiras em 1995
Foto: R7 (vem, Guardiola, vem pro Timão)
O Palmeiras vivia uma grande época. Bicampeão brasileiro em 1993 e 1994, o alviverde paulista agora buscava a glória internacional, com o título da Copa Libertadores. Foi em 1995 que alguém teve a ideia de contratar Osio, velha aposta do Parma, que por acaso também era patrocinado pela Parmalat, empresa que permitiu ao Verdão ser temido uma vez mais pelos adversários. O dinheiro dos italianos financiava a chegada de grandes craques e com eles a promessa de novos títulos. Neste intervalo, a alta cúpula da empresa arquitetou um plano maligno para a inclusão do mais ilustre filho de Ancona nas veias do Palestra.

A chegada do estrangeiro causou estranheza aos torcedores do Palmeiras, que desconheciam o talento e a finesse do cabeludo. Marco fez apenas vinte jogos em dois anos de Parque Antártica e certamente não deixou boa impressão, mas poucos sabiam a verdadeira missão dele pelos lados da Barra Funda. O italiano revelou aos colegas um plano de iniciar uma peruqueria em São Paulo.

Evidente que Osio levou em conta a magnitude que a metrópole tem no quesito moda, e iniciar o seu ramo num momento de crescimento de sua fortuna e claro, da equipe que o abrigou (termo ideal para definir a passagem do rapaz pelo Palestra Itália). O que ninguém sabia é que desde os tempos de juvenil, Marco usava peruca para disfarçar a sua calvície. Vaidoso, constantemente era visto usando roupas de marca e impecável, se comparado aos companheiros de plantel. Logo deu toques ao professor Wanderley, que começou seu costume de vestir ternos e smokings justamente nesta época.

Marco em sua recente passagem como treinador do Ancona
(Foto: Quelliche)
Marco escolheu a Vila Olímpia para ser o bairro sede de sua peruqueria, que por sua vez levaria o nome de Tutti Capelli (em tradução livre, todos os cabelos). O novo empreendimento chamou a atenção de vários boleiros que se ligavam no seu visual. Gonçalves, Paulinho Criciúma e especialmente o astro colombiano Carlos Valderrama. Tendo uma vasta e célebre clientela, a Tutti Capelli prosperou e virou referência no ramo. Exemplos mais recentes como Ozéas, Denis Marques e o importado Patrick Owomoyela são figuras constantes na loja fundada pelo meia. Ou você pensa que aqueles penteados são naturais?






Um comentário:

franssua disse...

Marco Osio eterno !!!