quinta-feira, 24 de maio de 2012

TF História: O sérvio que brilhou nos Países Bascos

Milorad Pavic, o último estrangeiro 
a ganhar um título como treinador no 
Athletic Bilbao (Foto: SerBenfiquista)


Felipe Ferreira, @felipepf13
De Araçatuba-SP

Por apenas aceitar jogadores nascidos ou desenvolvidos nos Países Bascos, o Athletic Bilbao é um dos mais emblemáticos símbolos da identidade basca. Se com atletas há todo este critério para a seleção, a presença de técnicos não-bascos é permitida, tanto que o atual é o argentino Marcelo Bielsa e outros treinadores já passaram pelo time. Todavia, o sucesso dos estrangeiros que tiveram a chance não foi tão grande, e como toda regra tem sua exceção, um nome em especial merece destaque na história do Athletic: o sérvio Milorad Pavic.

Com passagem pelo Estrela Vermelha, o sérvio quase teve que deixar o futebol de lado quando foi convocado pelo exército para defender sua nação na Segunda Guerra Mundial. Sobrevivendo ao conflito, foi capaz de desempenhar seu trabalho com êxito, sobreviver e em 1957 iniciar sua carreira de técnico no clube que defendeu quando mais jovem.

Depois de passar pelo gigante de Belgrado, Pavic foi para Bélgica, onde trabalhou por oito anos e conquistou duas Copas Belgas com o Standard Liége. Foi em 1972 que ele desembarcou em Bilbao para comandar o Athletic.

O mesmo Pavic, treinando o Celta (Foto: Yo entrené el Celta)
Nos Países Bascos, o sérvio não conseguiu obter sucesso instantâneo, e após uma primeira temporada pouco brilhante, precisaria trabalhar duro no ano de 1973 para mostrar a que veio. Mesmo com uma campanha pífia em La Liga, os seus comandados colecionaram boas atuações na Copa do Rei, até chegaram na final para enfrentar o Castellón.

Antes da decisão, o clube de San Mamés passou por dois combinados andaluzes, além de Real Oviedo, Sevilla e Málaga. No plantel, jogadores como o goleiro Irribia e os atacantes (e irmãos) Txetxu e José Francisco Rojo.

Foto: Edu Caxias.blogspot.com
Pois bem, eis que chegou o dia 29 de junho de 1973, um dia que viria a ser histórico na história do Athletic. Na grande decisão da Copa do Rei, os leões mostraram-se superiores e abriram o placar no 1° tempo com Arieta. Ainda antes do intervalo, Zubiaga ampliaria a vantagem, sacramentando o título da Copa do Rei e coroando o professor Pavic.

Milorad ainda permaneceria em território basco até 1974, quando se transferiu para o Benfica e sagrou-se campeão português. Ele ainda rodaria por Espanha, Portugual, França e Sérvia, retornando a Bélgica no ano de 1988 para encerrar sua carreira como treinador de futebol. Fazendo seu último trabalho no Standard Liége.

Passados 39 anos desde o título da Copa do Rei por Pavic, o Athletic Bilbao pode ver um segundo técnico estrangeiro sagrar-se campeão de algum torneio na história da agremiação. Marcelo Bielsa e seus comandados enfrentam o Barcelona nesta sexta-feira em jogo válido pela final da mesma competição conquistada no ano de 1973.

Um triunfo colocará El Loco na mesma condição de Pavic, como um dos poucos que brilharam no Países Bascos, mesmo sem ter tal origem.


Nenhum comentário: