domingo, 4 de dezembro de 2011

Grandes jogos: Liverpool x Alavés

Foto: Betshoot.com

Murillo Moret, @moret_
De São Paulo-SP

O mês era o do aniversário de Steven. Aquela era a terceira temporada dele no clube de vestimenta vermelha. A terceira e o título individual de melhor jogador jovem do país. Coisa pouca ele não era. Não porque Gerrard era titular do meio-campo de Gérard Houllier em 2001. Não porque ele marcou um dos gols na final da Copa da Uefa contra o Alavés.

A maratona foi desgastante. Além da Uefa, o Liverpool disputava a Premier League e as Copas da Inglaterra e da Liga. Em fevereiro, título da última ante o Birmingham. Em maio, dia 12, virada nos últimos minutos e caneco da FA Cup sobre o Arsenal. Quatro dias depois, o Westfalenstadion em Dortmund recebeu os vermelhos e o Alavés.

Os títulos da temporada estavam do lado inglês; do outro, os espanhóis supreendiam a Europa. O Liverpool passou com dificuldades por Roma, Porto e Barcelona até chegar a final. O Alavés, por sua vez, não teve problemas em eliminar a Inter de Marco Tardelli no Giuseppe Meazza, passou pelo Rayo Vallecano e atropelou o Kaiserslautern na semifinal.

A blitz inicial foi do Liverpool. Heskey sofreu falta e McAllister colocou na cabeça do alemão Markus Babbel. Não tardou para Eggen errar passe, Murphy interceptar e começar a jogada que parou apenas no fundo da rede em gol de Gerrard. Só que não tinha bêbado nem morto jogando de azul e amarelo. E eles tinham Cosmin Contra - aquele mesmo do Bayern x Getafe em 2008.

O romeno ainda estava com 26 anos. Um jovem. Um quase garoto que viu espaço de Carragher e cruzou na cabeça de Iván Alonso, o Fàbregas uruguaio back in the days. Aliás, o atacante subiu uns 3m - chutando baixo. Eis que veio mais uma sapatada na cara do Alavés: Herrera saiu johnnyherreramente do gol e cometeu pênalti em Owen. McAllister converteu e os Reds foram ao vestiário em vantagem.

Acabou que em dois minutos o empate aconteceu. Contra, sempre ele, fez o que quis com Carragher. Talvez o inglês ainda seus 60 de acceleration e speed no FIFA 2001. Mas o romeno o colocou para dançar e, novamente, passou a bola na cabeça de um companheiro. O felizardo foi Javi Moreno. Ou por que não bomber? do Alavés ainda virou: à Ronaldinho, bateu falta por baixo da barreira. E isso ainda estava aos 50'.

Era um jogaço. O futuro aniversariante Gerrard tentava motivar o time. Javi Moreno e Contra também. Em um contra-ataque, McAllister assistiu Fowler, no que pensava que seria o último gol da partida. Título nas mãos inglesas. Que escapou. Escapou aos 88'. Jordi Cryuff, filho do Mito, subiu entre três zagueiros para empatar.

A prorrogação viu a expulsão de Magno e Karmona. Desfalcado e combalido, Téllez e Tomic observaram McAllister cobrar falta na cabeça de... Geli. O título voltou às mãos do Liverpool com o gol contra. E ficou por lá. Quinze dias depois da final, Gerrard, quem diria!, comemorou o aniversário com o Treble.

Liverpool (5)
Westerveld, Babbel, Hyypiä, Henchoz (Smicer 55'), Carragher; McAllister, Hamann, Gerrard, Murphy; Heskey (Fowler 64'), Owen (Berger 78')
T: Gérard Houllier

Alavés (4)
Herrera, Contra, Karmona, Téllez, Eggen (Iván Alonso 23'), Geli; Jordi, Tomic, Desio, Astudillo (Pablo 46'); Javi Moreno (Magno Mocelin 65')
T: José Manuel Esnal
Árbitro: Gilles Veissière (FRA)

Estádio: Westfalenstadion, em Dortmund (ALE)

Data: 16 de maio de 2001

Gols: Babbel 4', Gerrard 16', Alonso 27', McAllister 41', Moreno 47' e 51', Fowler 73', Jordi 89', Geli (contra) 117'

Cartões amarelos: Babbel, McAllister; Herrera, Contra, Téllez, Astudillo

Cartões vermelhos: Karmona, Magno Mocelin


Nenhum comentário: