segunda-feira, 2 de abril de 2012

Fomos campeões: Galatasaray 1999-2000

Jogadores do Galatasaray comemoram o título da Copa da UEFA (Getty Images)
Felipe Ferreira, @felipepf13
De Araçatuba-SP

O Galatasaray é muito mais do que um simples clube do futebol turco, é um dos grandes responsáveis a levar o futebol das terras do antigo Império Otomano a ser reconhecido na Europa. Na temporada 1988-89, o já havia conquistado um enorme feito para a sua história e do esporte de sua terra: chegou a semifinal da Liga dos Campeões. Contudo, foi em 1999-00 que veio a consagração do pessoal que traz consigo as cores do Mc Donald's: o título da Copa da UEFA.

Naquela época de 1998-99, os Leões acabaram por conquistar o Campeonato Turco e o direito de participar da LC. Porém, logo na 1ª fase de grupos, acabaram por ficar na terceira colocação em seu grupo. Concorrendo com Chelsea, Hertha Berlin e Milan, o esquadrão de Istambul ainda ficou na frente do tradicionalíssimo rubronegro italiano, ganhando como prêmio de consolação a vaga na Copa UEFA.

No plantel, nomes interessantes não faltavam. Responsável por fechar o gol, o já experiente e tetracampeão mundial Taffarel era titular absoluto do time. Na zaga aparecia Gheorge Popescu, xerifão não só apenas no Gala, como na seleção romena. O ataque, por sua vez, era liderado pelo turco Hakan Sükür, que em 2002 marcaria o gol mais rápido da história das Copas. Por último e não menos especial, Gheorghe Hagi, que mesmo fim de carreira, era o grande nome e maestro dessa equipe.

Mas bem, o Galatasaray por ter vindo do certame estrelado, entrou na Copa da UEFA logo na terceira fase e o seu primeiro adversário foi o Bologna. Na partida de ida, realizada na Itália, um gol de Sükür nos últimos minutos acabou por garantir um empate em 1-1. Pela segunda perna, o lado turco não deu chances aos rossoblu e com uma vitória de 2-1 garantiram vaga nas oitavas de final.

Era hora de passar pelas oitavas, o adversário seria mais difícil. Pela frente, os leões teriam o Borussia Dortmund. Já no primeiro jogo, Hagi e seus comparsas trataram de deixar a vaga bem encaminhada. Em pleno Westfalenstadion, o Maradona dos Cárpatos e Sükür marcaram, sacramentando uma brilhante vitória por 2-0. Mesmo jogando em casa na volta, o Galatasaray administrou a vantagem, segurando o 0-0 e carimbando o passaporte para o próximo round.

E quem diria que o confronto das quartas seria o menos complicado? Contra o Mallorca, os Leões deitaram e rolaram na partida na Espanha, venceram por 4-1 e garantiram tranquilidade total pro jogo da volta, realizado em seus domínios. No Ali Sami Yen veio uma vitória por 2-1 sem dificuldade e o Galatasaray teria de superar o Leeds nas semifinais.

Hagi disputa bola com Danny Mills do Leeds em jogo que valeu vaga na final (AFP)
Diante dos ingleses, os turcos ressaltaram bem sua força. Jogando em Istambul, Sükür e o zagueiro brasileiro Capone marcaram assegurando o 2-0. um jogo bastante equilibrado, diante de um Leeds disposto a tudo para ficar com a vitória no Elland Road, o Galatasaray buscou conter o ímpeto dos donos da casa logo no início. Hagi, de pênalti, abriu o placar. O gol de empate dos Whites marcado por Eirik Bakke reacendeu as esperanças, mas a noite era dos atrevidos visitantes. Sükür, sempre ele) fez 2-1 e ainda deu tempo para um empate, novamente com Bakke, mas a vaga na grande decisão era dos Leões.

Na outra chave de semifinal, o Arsenal de Henry, Kanu e trupe ilimitada venceu o Lens, se garantindo para enfrentar o Galatasaray na Dinamarca, mais precisadamente no Parken Stadium, localizado em Copenhague.

O capítulo final


Na finalíssima, o clima era de tensão e ansiedade, já que o duelo marcaria o encontro de dois atletas que viviam grande fase: Hagi pelo Galatasaray e Bergkamp pelo Arsenal. A imprensa europeia apontava os Gunners como grandes favoritos para o jogo, entretanto, a fanática torcida turca se mostrava esperançosa para o confronto, fato comprovado pelos 10 mil rubroamarelos estavam no estádio.

O primeiro tempo da decisão foi bastante tenso. Kormaz e Buruk demonstravam claro nervosismo e por entradas fortes levaram cartão amarelo logo na metade inicial da primeira etapa. Quanto ao Arsenal,  Patrick Vieira também optou por abrir a caixa de ferramentas logo cedo, enquanto isso, Tony Adams buscava desmoralizar os adversários declamando "belas" palavras ao pé do ouvido. Com clara angústia dos dois lados, faltaram jogadas de efeito nos 45 iniciais, salvo uma boa jogada de Hagi que culminou em finalização de Sükür nada demais aconteceu.

Logo nos primeiros minutos da volta do intervalo, os turcos já foram buscar a surpresa e Seaman fez bela defesa em chute de longa distância de Arif. Contudo, logo o Arsenal conseguiu encaixar um bom estilo de jogo que privilegiava a velocidade de Henry e Overmars nos contra-ataques. Taffarel começava a se consagrar fazendo grandes defesas e assegurando que a decisão fosse para a prorrogação.

No tempo extra, o Galatasaray se complicou no começo quando Hagi agrediu Tony Addams e foi expulso. Com um homem a mais, o Arsenal correu atrás do gol de ouro, com destaque maior para duas excelentes finalizações, uma de Henry e outra de Kanu, que novamente mostraram o potencial do goleiro tetracampeão mundial. Chegava a hora que se separaria os meninos dos homens, a decisão de pênaltis decidiria o campeão daquele ano.

Foto: Itusozluk
A agonia pela decisão de pênaltis seria menor pelo lado rubroamarelo. Taffarel voltaria a se consagrar e garantiu de vez o prêmio de melhor jogador da final. O guarda metas brasileiro foi responsável por defender a cobrança de Süker e contar com o erro de Vieira para garantir o inédito título do time turco, que acertou todas as cobranças com Penbe, Sükür, Davala e Popescu. Parlour ainda converteu sua cobrança a favor do Arsenal.

3ª fase
Bologna 1-1 Galatasaray
Galatasaray 2-1 Bologna

Oitavas de final
Dortmund 0-2 Galatasaray
Galatasaray 0-0 Dortmund

Quartas de final
Mallorca 1-4 Galatasaray
Galatasaray 2-1 Mallorca

Semifinal
Galatasaray 2-0 Leeds
Leeds 2-2 Galatasaray

Final, 17 de maio de 2000, Parken Stadion - Copenhague
Galatasaray 0-0 Arsenal (4-1 nos pênaltis)

Nenhum comentário: